segunda-feira, 14 de agosto de 2006

Gerúsia?


... casi nunca he aceptado el nombre-etiqueta de las cosas y creo que eso se refleja en mis libros, no veo por qué hay que tolerar invariablemente lo que nos viene de antes y de fuera, y así a los seres que amé y que amo les fui poniendo nombres que nacían de un encuentro, de un contacto entre claves secretas, y entonces mujeres fueron flores, fueron pájaros, fueron animalitos del bosque, y hubo amigos con nombres que incluso cambiaban después de cumplido el ciclo, el oso podía volverse mono, como alguien de ojos claros fue una nube y después una gacela y una noche se volvió mandrágora...

CORTÁZAR, J.; DUNLOP, C. Los autonautas de la cosmopista. Buenos Aires: Muchnik Editores, 1983, p. 17

Se o Cortázar pode pôr o nome que bem entende nas coisas que estão na vida dele, por que eu, que sempre fiz isso e sempre fui rechazado pelos meus amigos (principalmente o Piper, que nunca entendeu por que os meus carros tinham nome), não posso fazer o mesmo? Porque ele é m escritor famoso e eu não sou ninguém, nem sequer um zé-ruelinha? Eu sei que o meu caro Piper Piper ia responder isso.

Fato é: nossa vozinha (nuestra abuelita), que nos adotou recentemente (ela sabe que estamos falando dela, por isso não se faz necessário nombrarla), não bastasse nos ter salvado sendo nossa fiadora, nos dando uma mesa, pôsteres para enfeitar o apartamento, estar tentando nos arranjar uma geladeira com a amiga dela e ainda nos deixar guardar nossos cobertores e colchas em sua casa, teve a delicadeza de nos trazer hoje ao apartamento um regalo, uma begônia, cuja foto está acima. Nosso primeiro presente para a casa depois que já estamos instalados. Dado que sempre fui de dar nomes às coisas, hábito que, repito, sempre soou estranho para alguns, quero dar um à nossa planta. Ainda não sei bem qual. De qualquer forma, dar nomes nunca foi um problema para mim, haja vista: Duína, Piper, Zunga, Zunguinha, Cabra, Marmota, Zird, Bigode, Jonê, Charlê le francê, Bob Bombom, Moco, e por aí vai...

Sendo assim, por que não Gerúsia para a begônia?

Che, abu, muchas gracias por la begónia, por haber venido hoy a la casa, por habernos acompañado en la torta dulce y en todas las golosinas que hemos comprado.


 Posted by Picasa

3 comentários:

Ariana Micali disse...

Moco del carajo...

Ariana Micali disse...

moco, bolu!!!! no tengo tiempo de leer todo tu articulito...pero bue! apurate q quiero almorzar!!!! nabolin! besos para vos y para tu camilin! Arisssssss

Marlon disse...

Gerúsia? par auma Begonia?
acho que tá mais pra Horipedelina, é presente? vá lá... mas não tinha uma coisa mais bonita pra dar? justo uma Begonia? tah bom, sou chato, mas uma begonia?